Estrelas Variáveis

Relato do cantinho do Tele:

Tenho tentando observar estrelas variáveis, fazer um acompanhamento e registrar os dados. Até me candidatei a participar de um grupo de observadores de estrelas variáveis, da Comissão de Estrelas Variáveis da UBA, onde fui aceito.

Este grupo reporta suas observações para a AAVSO.org, (Assossiacão Americana de estrelas variáveis). Com isso podemos tem um gráfico da variação de brilho das estrelas com contribuição de muitos voluntários, coisa que sozinho seria bem mais impreciso e com poucos dados.

Para iniciar, peguei duas estrelas , S Car e R Car, ambas na Constelação de Carinae.

S Car é tranquilo de observar por binóculo 7×50, é relativamente fácil de localizar no Céu, E é bonita, pois é uma estrela de espectro avermelhada, por isso ela se destaca das estrelas ao redor.

R Car, já foi mais complicado para mim, com estrelas com Magnitude 8, 9 ou 10 e até mais fracas, acredito que só em uma chácara com céu mais escuro (Classificação 3 ou 4 na escal de Bortle) será possível para uma observação com binóculos.

Por isso, resolvi me aplicar um pouco, e tirei algumas fotos com a Câmera fotográfica e o telescópio aqui do quintal de casa.

Abaixo listo meu passos para conseguir observar essa estrela:

Primeiro, fiz a astrometria para garantir que fotografei a estrela certa, por isso utilizei o site Astrometry.net e enviei a foto para analise, com o resultado abaixo:

Site http://www.astrometry.net

Vendo que a estrela R Car aparece no campo (estrela HD82901), o próximo passo é comparar com a Carta que baixei do site da AAVSO:

Carta de Referência da AAVSO

A estrela R Car, é essa no centro, com a cruz, as outras são as estrelas de referência e com seus valores de Magnitude (sem a virgula, uma estrela de magnitude 4,5 fica 45 na carta).

O próximo passo, usando as 3 imagens (Foto, imagem da astrometry.net e carta da AAVSO) identifiquei as estrelas de referencia. E fiz isso manualmente, usando um programa simples de edição de imagens, O resultado foi esta imagem abaixo:

R Car esta marcada com os dois tracos brancos, e as estrelas que usei de referencias com suas magnitudes.

Concluindo, fiquei satisfeito com o resultado, consegui realizar a tarefa de estimar a magnitude, e comparando com as últimos relatórios no banco de dados da AAVSO, estimei a magnitude dentro da margem de erro 🙂

Gostei da atividade, foi desafiador observar , mesmo com o GOTO. E foi legal porque fiz do quintal de casa, sem precisar deslocamento ou céu muito favorável. Classifiquei o esforço de procurar e identificar o objeto igual ao que tenho para observar cometas de baixa magnitude.

Agora, é melhorar a técnica, aprender um pouco mais, passar pelo tempo de iniciante/aprendizado na comissão e começar a enviar os meu relatos para a AAVSO.

Como prêmio, tem a bela estrela da Alphard , do Árabe, “Solitária“, que usei para testar o foco da câmera no telescópio antes de tentar fotografar R Car.

Foi uma noite legal, de descontração e de alivio do stress.

Observar Estrelas Duplas

Numa conversa entre os participantes do Grupo Nevoeiro, foi comentado sobre estrelas duplas e quais observar, e foi apresentado 3 estrelas interessantes para observação:

1- A 145 Canis Majoris, uma estrela azul e outra amarela uma ao lado da outra, indicada pelo Maurício Junior

2 РAlbireo na Cabe̤a do Cisnei, Dupla Azul e amarela, indicada pelo Fernando Augusto Lopes Corr̻a


3 РAlpha do Cruzeira РAcrux, uma bela dupla em grandes aumentos. Com pequeno aumento faz a composi̤̣o como falsa dupla a estrela HD 108250. Com maior aumento a dupla de Acrux. Indicado pelo Marcelo Martins


Para quem quer conhecer outras estrelas duplas, recomendamos o Catálogo do Toshimi Taki:

http://takitoshimi.starfree.jp/atlas_dbl_star/dbl_star_atlas.htm


Para quem está iniciando na Astronomia, ao olharmos essas estrelas a olho nu, só percebemos uma estrela, mas ao observá-las com telescópios, revelam serem duas estrelas observáveis.

Observação de Marte e Lua

Em uma de suas rotineiras observações, o participante do Grupo Nevoeiro: Fernando Augusto Lopes; fez algumas fotos de marte e da lua no mês de Novembro/2020. Recentemente ele compartilhou algumas de suas capturas:

Marte e o Vale Marineres – Foto Fernando Augusto Lopes

No dia 23/11/2020 fez algumas capturas da lua:

Foto: Fernando Augusto Lopes
Foto: Fernando Augusto Lopes

Estas fotos acima são de RUPES RECTA (Straight Wall):. Extensão: 134 Km;. Altitude: varia de 240m até 490m.
É uma falha linear na Lua, na parte sudeste do Mare Nubium, a 22,1 ° S 7,8 ° W. O nome é latino para penhasco reto, embora seja mais comumente chamado de Parede Reta. Esta é a escarpa mais conhecida da Lua e é um alvo popular para astrônomos amadores.

Proximo a Rupes Recta, exite Craatera ALPETRAGIUS, esta proeminente cratera de impacto de morfologia complexa ALPETRAGIUS, com seus 40 Km de diâmetro e 3,9 Km de profundidade, localiza-se junto à encosta a sudoeste da grande cratera ALPHONSUS (diâmetro: 119 Km, profundidade: 2,7 Km) e próxima da encosta a noroeste da cratera ARZACHEL (diâmetro: 96 Km, profundidade: 3,6 Km), mais especificamente nas coordenadas selenográficas LAT: 16° 00′ 00″ S e LON: 04° 30′ 00″ W.

ALPETRAGIUS possui um incomum e desproporcional maciço ou montanha central arredondada, com 1,94 Km de altitude em relação ao fundo da cratera, que ocupa praticamente todo o seu piso interno. Apesar de ser desproporcional e de ter formato arredondado, sua montanha central não tem origem vulcânica, sendo apenas fruto da reação natural da superfície lunar, ao receber o enorme impacto que criou essa diferenciada cratera.

Junto à encosta noroeste de ALPETRAGIUS, está localizada a cretera fantasma Alpetragius X (diâmetro: 32 Km). Devido à desproporcional montanha central, o aspecto visual da destacada cratera ALPETRAGIUS lembra um grande ovo no ninho.

A International Astronomical Union (IAU) oficializou, em 1935, a cratera ALPETRAGIUS para imortalizar a memória do astrônomo árabe do sec. XII, Nur ed-din al Betrugi.

Fonte: http://vaztolentino.com/imagens/7870-Um-ovo-em-seu-ninho-a-diferenciada-cratera-ALPETRAGIUS

Todas as Fotos do Post são de autoria de Fernando Augusto Lopes.

Equinócio da Primavera

Dia 22 de Setembro de 2020 inicia o equinócio da Primavera. Precisamente as 10 horas 30 minutos e 36 seg.

Nas palavras do Prof Marcos Calil: “Essa estação inicia quando o centro do disco solar está localizado exatamente entre o plano da eclíptica e o plano do equador celeste. Para o ano de 2020, esse exato momento irá ocorrer em 22 de setembro, às 10 horas 30 minutos e 36 segundos, ou arredondando para o uso comum, às 10h31 pelo horário de Brasília.

fonte: https://www.climatempo.com.br/noticia/2020/09/18/entenda-o-que-e-o-equinocio-da-primavera-5793#

A imagem pode conter: texto que diz "Polo Celeste Norte Esfera Celeste Terra Equador Celeste Ponto Libra Ecliptica Polo Celeste Sul Figuraforad de escala Prof. Marcos Calil"

Participe do Grupo Nevoeiro:

Blog: http://www.nevoeiro.org.

Facebook: https://www.facebook.com/groups/309839860016717/

Google Groups: https://groups.google.com/g/nevoeiro

20.06.08 – Listas de Objetos de Messier, Caldwell e outras

No dia 7.Junho.2020 participamos de uma Live do canal AstroNeos com o Cristovão Jacques. Durante minha apresentação mencionei uma planilha Excel que uso como guia de campo. No link acima é possível baixar a planilha Excel com as listas de objetos, e vários tipos de agrupamentos e ordens. O arquivo contém algumas planilhas de anotações como exemplo, e outras ainda não concluídas.

Alguns objetos pertencem a mais de uma lista. Se o objeto é visível ou não, dependerá da latitude. Esta planilha é feita para a latitude de Curitiba, aproximadamente 25° Sul.
Para outras latitudes deverá ser ajustada.

Não são planilhas amigáveis para quem não é versado em Excel, mas é um bom ponto de partida para quem tem algum conhecimento. A aba [MC RA2] corresponde a planilha que uso em campo, com os objetos das listas de Messier e Caldwell ordenados por acensão reta (RA), formatada para impressão Frente e Verso em um papel A4. A aba [Obj N] contém os objetos de várias listas, e é referência para as demais abas. Uma alteração nesta planilha da aba [Obj N] afetará as demais abas de listas.

Bons céus para todos.
Fernando Lopes

AstroNeos – Grupo Nevoeiro
https://youtu.be/Z4xjFfpseRA