Aniversário do Nevoeiro

No dia 07 de fevereiro, o Grupo Nevoeiro completou mais um ano de vida. Já são 8 anos de convívio e divulgação da Astronomia. Para comemorar, o pessoal se reuniu para uma linguiçada e, claro, falar de astronomia.

O encontro aconteceu na chácara em que o telescópio de 511mm do Armazém do Telescópio foi instalado. Como o tempo não ajudou muito, afinal estamos falando de Curitiba, o pessoal aproveitou para exibir e tirar fotos, mostrar os ajustes feitos em seus telescópios, desmontar e remontar um Meade e fazer alguma manutenção no 511mm.

Confira abaixo algumas fotos do encontro.

Um balde cheio de luz – O maior telescópio na região sul do Brasil

Desde o fim de 2008 andava às voltas com o projeto de um telescópio gigante. Quanto maior melhor, mais luz capta e consegue ver coisas e detalhes que são invisíveis nos telescópios miúdos. Maior é a resolução da imagem e a magnitude limite atingida.
A partir de certo tamanho a coisa começa a ficar profissa, requerendo soluções bem estudadas e trabalhadas, sem espaço para improvisos. Por isso a necessidade de um projeto pelo menos conceitual para guiar os passos durante a construção do aparelho.
o.

Este telescópio aqui é um refletor newtoniano com objetiva de meio metro de diâmetro, ou exatos 511mm. Tem foco de 2520mm. A objetiva está montada em uma célula de apoios flutuantes. O espelho secundário tem 102mm de largura na parte menor, e pesa 750g. Ele está instalado em uma aranha de fios que minimiza ao máximo a difração dos suportes, além de ser uma peça impressionante.
Esta óptica foi feita sob encomenda em uma empresa especializada em óptica astronômica nos EUA.

A montagem é uma equatorial ferradura, com diâmetro de 1,3m. Isto é o eixo de ascensão reta.
O eixo de declinação utiliza eixos de 120mm de diâmetro montado em dois tipos de rolamentos. O mancal externo de alumínio ficou com 180mm.
A altura total do telescópio é de 2,8m e ele pesa aproximadamente 120Kg.

Neste último domingo fiz a primeira luz do telescópio. Aqui mostro as fotos da tarde enquanto testava o alinhamento do telescópio.
Moro na parte de norte de Curitiba, onde a PL não é tão intensa mas mesmo assim atrapalha bastante. Pelo menos pude ver um pedaço de céu onde estava Ômega Centauri onde testei o foco das oculares. Todas deram foco porém o plano focal não está bem onde eu queria e durante a próxima semana irei mexer um pouco nas hastes de treliça para modificar isso.
Fora estes detalhes as visões são cristalinas e bem detalhadas. O aglomerado globular acima é visto bastante extenso, e com as estrelas do centro e da borda resolvidas a meros 60x de aumento (que é o menor que eu tinha disponivel na hora).
Daqui a pouco será a hora de carregar este monstrinho para um observatório no interior de SP, mas enquanto isso espero aproveita-lo um pouquinho mais por aqui.

Posted in ATM