Eventos Planetário Digital FTD Digital Arena

Conjunção entre Lua, Marte e Saturno

Fenômeno, que acontece no espaço na noite de 31 de agosto, será mostrado no Planetário Digital FTD Digital Arena, no Câmpus Prado Velho da PUCPR

Que os astros estão sempre em movimento, isso todo mundo já sabe. Mas que, por vezes, eles formam um alinhamento no Universo que pode ser observado a olhos desarmados, pouca gente sabe. E é exatamente a conjunção entre Lua, Marte e Saturno que será mostrada nos dias 30/08 e 06/09, no Planetário Digital FTD Digital Arena, localizado no Câmpus Prado Velho da PUCPR.

“Marte e Saturno já podem ser vistos próximos um do outro no céu. Com o movimento da Terra, a Lua, nosso satélite natural, vai se localizar bem ao lado de Saturno e os três astros formarão, na noite de 31 de agosto, um triângulo no céu, em frente à Constelação de Escorpião permitindo, também, a observação da Estela Antares. A estrela vermelha mais brilhante em Escorpião. Na atividade de Planetário Digital vamos mostrar o alinhamento entre Lua, Marte e Saturno, explicando ao visitante como e por que ele acontece, e sua relação com o movimento dos planetas”, explica o Físico e professor de Astronomia do Planetário Digital, professor João Carlos Oliveira.

A conjunção acontece quando, observados da Terra, dois ou mais astros estão muito próximos uns dos outros no céu. Isso quer dizer que, olhando da perspectiva do nosso Planeta, eles se mostram alinhados. “Os astros estão em movimento no Universo e, em algum momento, eles se apresentam quase em linha reta. Como giram em torno do Sol, aproximadamente no mesmo plano, sabemos que este tipo de fenômeno pode acontecer”, explica o professor.

No Planetário Digital FTD Digital Arena a conjunção será mostrada nos sábados 30/08 e 06/09, às 16h, dentro da sessão “O Céu de Curitiba – Além da Atmosfera”.

Em Curitiba, caso o céu esteja limpo, o alinhamento poderá ser vista a olhos desarmados no dia 31 de agosto, das 18h30 às 23h. Após as 23h Saturno e Marte estarão abaixo da linha do horizonte, e não poderão mais ser observados.

Em alguns estados das regiões Norte e Nordeste do Brasil, além do alinhamento ocorrerá a ocultação diurna de Saturno pela Lua. “Quando há uma conjunção perfeita, acontece a ocultação. Isso significa que, em algum momento, um dos astros fica exatamente em frente ao outro durante a observação. E é isso que irá acontecer com o planeta Saturno, ainda durante o dia, para quem olhar das regiões Norte e Nordeste do País”, explica o professor.

Serviço:
Alinhamento Lua, Marte e Saturno.
Data e Horário: 30/08 | 16h | Atividade de Planetário Digital “O Céu de Curitiba – Além da Atmosfera”
Local: FTD Digital Arena (Rua Imaculada Conceição, 1155, Prado Velho. Câmpus Prado Velho da PUCPR – Portão 1).
Valor: R$ 28,00 (inteira) | R$ 14,00 (meia-entrada) | Condições especiais para pacote família.
Informações: 41 3271 6322 | www.ftddigitalarena.com.br

Comments off

Encontro no Parque Barigui 09/08/2014 ( CANCELADO)

CANCELADO devido ao mau tempo.

Neste mês de Agosto, o Grupo Nevoeiro fará outro encontro no Parque Barigui, em Curitiba.

Data – 09 de Agosto de 2014 – De 18h00 até 20h00

Venha olhar a lua e mais alguns objetos do nosso céu.  Colocaremos vários telescópios para que todos possam olhar e admirar o  estrelado céu.

Objetos como:  Saturno, Marte e a Lua

DSC05926

Foto de encontro anterior do Grupo Nevoeiro no Barigui

Local – Parque Barigui
Perto da ponte de madeira da pista de cooper, e aparelhos de ginástica popular.)


Exibir mapa ampliado

Exibir mapa ampliado

Mapinha de como chegar pelo Google Maps

 

Vai caminhando pela pista de Cooper, logo voce encontrará nosso Banner e os telescópios, não tem como errar :)

*Considerando as previsões de tempo o evento está confirmado.

 

Comments off

Observação em São Luiz do Purunã – 19-07-2014

No dia 19 de Julho  fizemos um encontro para observação muito legal. Nas palavras do amigo Fernando :
” Posso até chamar de Star Party pela quantidade de pessoas que lá estiveram.
Eu, Martins, Elaine, Vardânega, Fabio, Pacanhan, Portugal, Daniel Oliva, e Fabiano com telescópios. 
(O Vardânega não montou o dele. Mas que levou, levou).
Mais o Ivan, Andrea, e o Adilson de última hora e um casal do clube, animaram a festa.”
Star Party - Foto Ivan Pereira de Andrade

Star Party – Foto Ivan Pereira de Andrade

” Trocamos bastante experiências e dicas.
Estava bem frio. Medimos uns 2°C a certa altura. Não havia vento. Nada. Ajudou muito.
Fiz um tour pelos objetos mais conhecidos para os novatos e mostrei algumas coisas com binóculos…”
C93 - Globular Cluster

C93 – Globular Cluster

“.. O seeing não estava bom. Muita turbulência lá em cima. Saturno fazia a dança do ventre.
Fiz um teste com uma ocular de 5mm e o 203mm (200x) e uma ocular de 10mm com o refrator de 100mm + barlow 4x. (240x)
O refrator mostrou Saturno muito bem. A não ser pela resolução menor causada pela abertura inferior, a imagem estava igualmente boa.”
Sitio de Observação - Foto Fernando Lopes

Sitio de Observação – Foto Fernando Lopes

” Olhamos Eta Carinae com o filtro UHC-S.
Este filtro mostra duas “luzes” vermelhas, como luzes de freio, onde estão os lóbulos do homúnculo.
Normalmente mostra, mas agora que estamos no “apagão” de Eta Carinae não mostra. Nadica.
 Isto aumenta o entendimento que estamos presenciando o “apagão” de Eta Carinae…”
Via Lactea - Foto IIvan Andrade

Via Lactea – Foto IIvan Andrade

Outra bela foto
Centro Galatico - Foto Fernando

Centro Galatico – Foto Fernando

A noite rendeu várias fotos do Ivan e do Fernando, bem como uma lista de vários objetos  observados, muita conversa e risadas.. Encerramos a noite com o nascer da Lua, as 01:30 da madrugada.
Foto Ivan Andrade

Foto Ivan Andrade

Mais fotos nos links abaixo:

Comments off

Encontro no Parque Barigui 10/05/2014

Neste mês de Maio, o Grupo Nevoeiro fará outro encontro no Parque Barigui, em Curitiba.

Data – 10 de Maio de 2014 – De 18h00 até 20h00

Venha olhar a lua e mais alguns objetos do nosso céu.  Colocaremos vários telescópios para que todos possam olhar e admirar o  estrelado céu.

Objetos como: Jupiter, Saturno, Marte e a Lua

DSC05926

Foto de encontro anterior do Grupo Nevoeiro no Barigui

Local – Parque Barigui
Perto da ponte de madeira da pista de cooper, e aparelhos de ginástica popular.)


Exibir mapa ampliado

Exibir mapa ampliado

Mapinha de como chegar pelo Google Maps

 

Vai caminhando pela pista de Cooper, logo voce encontrará nosso Banner e os telescópios, não tem como errar :)

*Considerando as previsões de tempo o evento está confirmado.

 

Comments off

Aniversário Grupo Nevoeiro – 7 anos

Fevereiro é o mês de aniversário do Nevoeiro e neste ano o grupo soprou as velinhas pela 7ª vez. Para comemorar os sete anos de amizade, companheirismo e troca de experiências, o pessoal se reuniu para queimar um carvão e fazer umas linguiças assadas.

Como não poderia deixar de ser, rolou muitas risadas e conversas sobre os mais variados assuntos, mas sempre tendo a astronomia no meio. A noite estava bem chuvosa e, já que não deu para tirar os telescópios para fora, ficamos no quentinho da churrasqueira testando novos equipamentos, apreciando livros e revistas e fuçando nas câmeras fotográficas. O Fernando aproveitou os momentos em que a galera estava mais distraída para tirar umas fotos. Além, é claro, do registro com todos os que estava presentes.

12643255104_6d6e5628e2_b

Luiz ao fundo: “juro pra vocês, era desse tamanho o peixe!”

12643254904_3568f9f251_b

12643254544_b1979775f2_b

12643254464_3957969622_b

12643254094_a030cbb8a7_b

12642894403_b53ac7be03_b

12642767255_42009ab893_b

 Falando em câmeras, o Alfonso tirou proveito do empréstimo temporário de algumas lentes para testar e registrar os amigos do Nevoeiro. Confira abaixo algumas imagens.

12627167714_392b73a835_o (2)

12626686575_9d79e24650_o

12626673465_6236090229_o

12626644215_c9f68b0e7c_o

12627278924_ddb723cc5c_o

12627278504_e2a4275024_o

12627278344_fbc62f720e_o

12627276544_53d6b0c917_o

12627275954_bc0408c7ac_o

12627275684_d69bf7062c_o

12627274454_329650e730_o

12626956073_7a9ded6441_o

12626953463_5d4bd9188b_o

12626950863_f0b645549f_o

12626829885_ca3c6b2f8f_o

12626828405_b670f03225_o

12626827985_bc01c7908a_o

12626825965_e10a582e87_o

12626825755_840c5cef48_o

12626825325_589245920f_o

12626824535_ef3c299442_o

12626824275_a82d5bdc08_o

12626823995_497c4a8886_o

A noite de comemoração conseguiu reunir cerca 18 pessoas, incluindo vários “novatos”, que puderam sentir um pouquinho da animação que é quando os amigos da astronomia se juntam para conversar.

Comments off

Observação – 07 e 08 de Fev de 2014

Como sempre depois de algumas mensagem na lista o Grupo Nevoeiro foi ao Morro dos Perdidos fazer uma saída de campo na esperança de ver o máximo da chuva de Meteoros alfa-Centaurídeos.

Saímos de Curitiba por volta das 20h00 chegando ao morro perto das 21h00.

Fomos bem atendidos pelo caseiro da fazenda e 21h30 estávamos armando o acampamento.

Acampamento Montado

Foto: Acampamento

Então começou formar no horizonte oeste uma tempestade.

Tempestade Chegando

Foto: Tempestade chegando

 

Logo a preocupação com raios foi tomando conta e para nos proteger ficamos alguns minutos dentro dos carros.

Raios

 Foto: Raios

 

Mas foi apenas um susto a chuva passou longe……

RaioChuvaChegandoWeb

Foto: chuva

 

Aí a observação começou :)

Foram vistos vários meteoros ao sul e vários objetos nos telescópios como Sombreiro, Plêiades do Sul, Eta Carine entre outros….

Grupo em observação

 Foto Telescópios

Com um céu espetacular mas cansados alguns foram tirar uma soneca enquanto contemplamos o SUL a espera de mais meteoros.

Polo Sul no Morro

Foto: pólo sul

 

Logo a deusa Vênus apareceu avisando que a noite estava terminando….

Venus nasceu

Foto: Vênus com Escorpião

 

E fomos contemplar chegada do astro rei.

Alvorada

Foto: Alvorada

 

Fim

 Foto: Povo

 

Post em atualização

Comments off

Cometa Ison e suas peculiariedades

Após os intensos debates se o Ison sobreviveu ou não ao seu Periélio, onde mais parece que o cometa fez uma “traquinagem” com os especialistas e contra todas as teorias. E  se mostra como um cometa único na sua categoria.

Pela animação da ESA/NASA/SOHO/C3, onde vemos sua aproximação e passagem pelo periélio  ele continua sua saga de errante do Universo,

ISON – crédito ESA/NASA/SOHO/Jhellioviewver

Agora todos estão procurando um teoria ou desenvolvendo uma nova, mas uma coisa é certa: o ISON registrou seu nome nos manuais de astronomia!

Aqui alguns links interessantes sobre discussões do cometa na fase pós-periélio:

 

http://www.metsul.com/blog2012/Home/home/460/ISON_-_O_cometa_que_morreu_sem_morrer_ao_encontrar_o_Sol

 

http://www.nasa.gov/content/goddard/comet-ison-may-have-survived/#.Upj4SLWJCHv

http://g1.globo.com/platb/observatoriog1/2013/11/29/ison-o-cometa-piadista-do-seculo/

http://www.apolo11.com/cometa_73p.php?titulo=Cometa_ISON_reaparece_e_surpreende_especialistas._E_agora_&posic=dat_20131129-095353.inc

 

Comments off

Crônica sobre cometas e o ISON.

Entre os vários comentários nos blogs sobre o ISON, recebemos na lista do nevoeiro esta crônica do Site G1  de autoria do Cassio Barbosa , reproduzimos abaixo na íntegra:

Nós estivemos acompanhando aqui no G1 e em vários outros sites toda a saga do cometa Ison, lembra? Desde que foi descoberto ele foi batizado de “cometa do século”. Isso porque ainda além da órbita de Júpiter, seu brilho já era o de um cometa que estivesse muito mais próximo. Aplicando-se os modelos que descrevem como o brilho aumenta com a diminuição da distância ao Sol, a previsão era de que seria possível que ele fosse visto até mesmo de dia. Esses modelos foram construídos em observações de cometas típicos durante décadas, sendo aperfeiçoados cometa após cometa.

Para que ele se tornasse o tal cometa do século, o Ison precisaria resistir a uma prova e tanto. Sua órbita previa um periélio (a menor distância até o Sol) tão curto que o cometa teria de atravessar a coroa solar sem ser destruído, tanto pelas imensas temperaturas, quanto pelas intensas forças gravitacionais. Os prognósticos eram ruins, mas outros cometas passaram por isso anteriormente e sobreviveram para contar a história, ainda que nenhum tenha ficado tão brilhante assim.

O fato é que o Ison não é um cometa típico e adora pregar peças nos astrônomos: ele estava brilhante onde deveria estar fraco; ele manteve seu brilho constante, quando deveria ter aumentado; sofreu uma violenta erupção, com a emissão de jatos, quando seu núcleo estava “adormecido”; e finalmente, perdeu brilho conforme se aproximou do Sol, quando deveria estar em seu máximo, e se desintegrou no periélio. Só que não!

Já há dois dias que venho acompanhado o Ison quase que de hora em hora, através das imagens obtidas pelos satélites que monitoram continuamente a atividade solar, como o Soho e os Stereo. Durante a tarde a expectativa pela passagem pelo periélio e a sobrevivência do núcleo após esse encontro tórrido com o Sol tomou conta de muita gente. Tanto que o site do satélite Soho, com as melhores imagens dessa passagem saiu do ar.

No meio da tarde o Ison mergulhou por trás do disco solar e suas últimas imagens não eram lá muito auspiciosas. Elas mostravam um cometa com “cabeça pontuda”, como se as partes externas de uma pedra fossem sendo desbastadas, até que uma bolinha brilhante se tornasse a ponta de um alfinete brilhante. Esse é o sinal de que o núcleo é consumido ou se desintegra. Em ambos os casos, destruído.

Durante algum tempo ainda, astrônomos ficaram debatendo se o Ison surgiria novamente nas imagens dos satélites, mas ninguém tinha muita esperança.

Quando já havia um consenso de que o Ison não teria resistido ao seu periélio,  o Soho mostrou uma imagem em que é possível ainda ver uma tênue cauda surgindo na direção esperada para o cometa. Tipo cauda de um núcleo inexistente.

O que deve ter acontecido é que fragmentos do núcleo do Ison continuaram seguindo a órbita do núcleo, como uma bola de neve que vai se despedaçando durante o voo. Apesar das aparências e querer muito que fosse ele, sem dúvida nenhuma o Ison nos pregou outra peça!

Em primeiro lugar, o tal cometa sem cabeça foi interpretado como os fragmentos do núcleo exauridos de todo o gelo, portanto, com pouco brilho. Só a reflexão da luz do Sol nos destroços rochosos. Só que aos poucos o a ponta dessa agulha está se tornando mais brilhante.

Na última imagem do Soho, neste começo de madrugada, ele voltou a ter coma! Isso pode significar que uma parte do núcleo do cometa deve sim ter sobrevivido e está ativo, ou seja, ainda há gelo suficiente nele para formar a coma em volta do núcleo e uma pequena cauda! O cometa deve então seguir sua trajetória e voltar a ser observado no começo de dezembro, especialmente no hemisfério norte.

Mas, na real, eu não aposto em mais nada e termos de previsão para o Ison. Dois colegas meus “enterraram” o cometa mais cedo. Eu mesmo reescrevi este post 2 vezes e ainda estou esperando as imagens mais recentes para poder dizer alguma coisa com mais firmeza. Não duvido que mais tarde as imagens mostrem que essa coma seja a fragmentação derradeira dos destroços do núcleo, pondo um ponto final nisso tudo.

Mas uma coisa é certa. O Ison veio para animar o cenário de cometas. Astrônomos que lidam com imagens do Soho afirmaram que já viram centenas de cometas, mas nenhum como esse. Adaptando uma piadinha que correu no Twitter desse pessoal, “exemplos de mortos que voltaram à vida: vampiros, zumbis, Jason e agora o Ison.

*Crédito: Agência Espacial Europeia “

Fonte: http://g1.globo.com/platb/observatoriog1/2013/11/29/ison-o-cometa-piadista-do-seculo/

 

 

 

Comments off

C/2012 S1 ISON – A Saga ISON – ISOFF

 

O dia de hoje, 28 de novembro de 2013, foi de grande expectativa para os astrônomos do mundo todo, pois marcou o periélio do cometa ISON. Isso significa que às 18h43 UT desse dia, o chamado “cometa do século” esteve em seu ponto mais próximo ao Sol.

A expectativa dos astrônomos em validar suas teorias sobres os cometas (explode? Sobrevive? Por quê?) fizeram os principais fóruns sobre o assunto baterem recorde de mensagem/hora, além de tornar o acesso às imagens da sonda SOHO um verdadeiro milagre.

A NASA fez um hangout com 2 horas de duração para tentar mostrar “ao vivo” o registro do ISON feito pelas sondas SDO.

A saga ISON e ISOFF (obrigada pela piadinha Glauco)  foi acompanhada e discutida por diversos membros do Nevoeiro. Veja abaixo um pouco do que aconteceu.

ISON – Todo mundo vendo o cometa se aproximando do Sol com brilho e força consideráveis. Alguns canais chegaram a dizer que era possível visualizar o ISON a olho nu.

ISOFF - A morte foi declarada em diversos momentos para o cometa, principalmente depois que a imagem abaixo foi divulgada.

ISON_C2_2

2013 November 28 @ 17:36 UT
Aqui a foto mostra uma CAUDA sem COMA, ou seja, o núcleo do cometa não existira mais.

http://www.alpo-astronomy.org/cometblog/?p=148

ISON - O cometa volta a dar o ar da sua graça. A foto de 29-Novembro mostra que uma grande quantidade de material resistiu e não sublimou como foi noticiado.

latest

2013 November 29 @ 09:11 UT

Veja a saga completa do ISON em diversos ângulos nas imagens abaixo.

-clique na imagem para ver a animação-

Visão do C2 da SOHO
lasco-ison

Visão do COR2 da STEREO
S2MEa15

Visão do C3 da SOHO
ISONC3latest

sol_azul_grande

 

O texto a seguir foi retirado e traduzido da lista de discussão comets-ml, do Yahoo! Groups, e descreve a opinião do Carl Hergenrother sobre o que pode ter acontecido com o ISON.

O que pode estar ocorrendo:

1) O núcleo do ISON fragmentou em vários pedaços menores. É essa nuvem de mini-núcleos que continua a sublimar . Ao invés de um coma condensado agora temos um coma prolongado difusa que deve continua a espalhar-se e desaparecer. Os mini-núcleos individuais vão se separar ( devido à pressão da radiação solar e ventos solares ). Isto é o que ocorreu com outros cometas desintegrados como C/1999 S4 ( LINEAR ) C/2010 X1 e ( Elenin ). O rompimento não significa que o cometa desaparece instantaneamente, como os mini-núcleos pode durar alguns dias ou semanas após a fragmentação . De certa forma, o cometa parece apenas desmoronar. Com base nas imagens SOHO que eu vi esse é o meu palpite para o que está acontecendo com ISON .

2) Grande parte do coma ISON consistiu em pequenas partículas de poeira que foram vaporizados pelo calor intenso do sol. Vimos algo semelhante com C/2011 W3 ( Lovejoy ) como apontado por Joe Marcus, Zdenek Sekanina e Paul Chodas em seus artigos sobre o assunto . Se este é o caso com ISON , deve sumir a medida que se afasta do sol.

John Bortle mencionou o caso de Seki-Lines em 1962. Como ISON , uma dinâmica nova cometa que se aproximaram centésimos de UA do sol e apesar de terem sido brilhante antes e depois do periélio, não foi observado no momento do periélio. Era quase como se o cometa fosse desligado próximo periélio. Talvez fosse a vaporização do seu coma poeira pelo intenso calor solar ou qualquer outra coisa, mas um segundo exemplo de cometa, o Lovejoy, parecia desaparecer próximo periélio só para voltar forte depois.

Se tivermos sorte, o núcleo permanece em uma única peça para refazer a coma e cauda mais substancial.

- Carl Hergenrother

O cometa em si não se apresentou como o “GRANDE COMETA DO SÉCULO”. Repare no tamanho do ISON (no centro) em comparação com o C/2006 P1 McNaught (à esquerda) na figura abaixo.

comparacao

O site Apollo 11 também acompanhou o “cometa do século” e registrou os diversos momentos ISON e ISOFF. Clique aqui para acessar a matéria.

Como o ISON foi imprevisível em diversos momentos da sua trajetória até aqui, agora o jeito é esperar e ver como o cometa (ou o que sobrou dele) irá se comportar.

Comments off

Eclipse do Sol – 03/Nov

A informações abaixo são do site Climatologia Geográfica.

Eclipse Solar total ocorrerá no dia 03 de Novembro de 2013

Eclipse Solar
Dia 03 /11 ocorrerá um Eclipse total do Sol.

O fenômeno irá ocorrer em 3 de novembro de 2013. Será visível com totalidade no norte do Oceano Atlântico a leste de Flórida, Gabão e na África, ao sul de Costa do Marfim e Gana, com o máximo de 1 minuto e 39 segundos. Também será visível em parte da Região Norte e em todo território do Nordeste do Brasil. Será visível, também em parte, em toda a extensão dos restantes países de língua oficial portuguesa inclusive na região Sul do Brasil, à exceção de Timor-Leste. [...]

Para saber mais informações a respeito do fenômeno, acesse a página original da notícia clicando aqui.

Comments off